“Não há condições para entrar no edifício. Parte da estrutura já ruiu”

As chamas continuam a deflagrar na fábrica de papel da empresa J. Nunes e Lda e segundo as explicações do comandante dos bombeiros de Lourosa à TVI a principal preocupação até ao momento está a ser a de tentar “baixar a intensidade” do fogo.

“Neste momento não podemos dizer que o incêndio está dominado, mas está a ceder aos meios [no terreno]. Estamos a conseguir baixar a intensidade que é ainda é muito forte face à intensidade da matéria prima que lá existe”, explicou.

Garantindo que “não existem condições para entrar dentro do edifício”, pois a “intensidade do calor é muito forte”, adiantou que “alguma parte da estrutura já ruiu”.

Ao todo a fábrica é composta por “quatro armazéns”, sendo que “três já foram consumidos pelas chamas. Todos eles têm ligações internas”.

Inicialmente os bombeiros avançaram que existia o risco de propagação das chamas a um pinhal, que se encontra perto das instalações, mas o comandante assegurou que não existe o risco de “passar à área florestal”.

Notícias relacionadas

Leave a Comment