VIDEO | MOVE PORTO – METRO 24H

Chega o calor, crescem as noites da movida e, com elas, regressa o MOVE PORTO – METRO 24H. Reeditado pelo quarto ano consecutivo, este serviço vai assegurar o funcionamento noturno dos transportes públicos todas as sextas e sábados, já a partir desta semana, 9 de junho, e até 1 de outubro. Mobilidade, segurança e conforto são os aspetos valorizados.




Fruto da parceria entre Câmara do Porto, Metro do Porto e STCP, o MOVE garante, nos fins de semana, a operacionalidade contínua das linhas Amarela (D), entre o Hospital de São João e Santo Ovídio, e Azul (A), entre o Estádio do Dragão e a Senhora da Hora, sendo a frequência das paragens de 20 minutos. Complementarmente, integra a rede madrugada da STCP, que ao fim de semana reforça a sua oferta, oferecendo uma alternativa de transporte nas áreas não contempladas pela rede de metro.
Iniciado em 2014, este serviço garantiu transporte a 330 mil pessoas nas três primeiras edições. A sua realização é “um exemplo para qualquer cidade”, fruto de um “extraordinário entendimento estratégico”, sublinhou o presidente da Câmara do Porto, esta tarde, no lançamento da quarta edição.
Fazendo notar a “sustentabilidade crescente” da iniciativa, Rui Moreira afirmou a importância do fator segurança, designadamente nas estações de metro, indicando que a autarquia “vai continuar a investir” nesta vertente.

 

 

“Estamos a contribuir para que mais pessoas circulem na cidade e as últimas estatísticas demonstram exatamente que quantas mais pessoas trazemos à rua, mais as próprias pessoas contribuem”, também, para um ambiente de segurança – sustentou, ainda, o autarca.
 Considerando que o MOVE serve vários aspetos, o presidente da Câmara focou a mobilidade como “objetivo essencial”. Com este serviço contínuo, permite-se aos cidadãos “usar meios ambientais” e evitar, deste modo, que sobrecarreguem as ruas com automóveis. Há, também, o claro benefício na economia dado que, sendo uma medida “sustentável, gera, ao mesmo tempo, externalidades em muitas outras atividades económicas”. E há, ainda, a questão do conforto, aspeto que “tem uma incidência fundamental na segurança”.
Se “há uns anos [este projeto] parecia impossível”, ele mostra agora ser “exequível e sustentável”, contribuindo  “em muito para a cidade que nós queremos” –
concluiu Rui Moreira.


Na ocasião, Jorge Delgado, presidente da Metro do Porto e STCP, aproveitou para assinalar que “ao longo dos tempos, e em particular no último ano”, se tem assistido a uma melhoria da qualidade do serviço prestado aos utentes desta malha de transportes públicos, sendo que a “recompensa” está no “crescimento significativo” (“acima dos 8% no primeiro trimestre de 2017) dos seus utilizadores.

Acompanhando as operações MOVE PORTO, o parque de estacionamento do Metro na Estação Estádio do Dragão funcionará toda a noite aos fins de emana.

Segue-nos e partilha:

Notícias relacionadas