CIDADE DO PORTO – Ribeira de Aldoar vai ver a luz na Avenida da Boavista

A Ribeira de Aldoar vai voltar a ter vida e a respirar, graças ao projeto de requalificação que a Câmara do Porto vai implementar na Avenida da Boavista, num troço de 700 metros ainda por reabilitar. Os planos foram hoje apresentados aos vereadores em reunião de Câmara pela Águas do Porto que assim aproveita a necessidade de despoluir e desentubar o curso de água para fazer reabilitação. A avenida também vai ganhar mais de 200 novas árvores.

Emissão em Direto:





A ribeira de Aldoar, no troço da avenida da Boavista que agora será intervencionada (entre a avenida do Parque e avenida Antunes Guimarães), possui uma extensão aproximada de 700 metros. Neste momento, encontra-se entubada, na maioria da sua extensão.

No âmbito das intervenções da Águas do Porto na gestão do ciclo urbano da água, e da sua politica de despoluição, desentubamento e reabilitação das ribeiras da cidade, a intervenção na ribeira de Aldoar acaba por proporcionar a oportunidade de intervir na reabilitação desta importante via da cidade.

O desentubamento da ribeira tem como objetivos ambientais o controlo natural de cheias e o melhor controlo das afluências indevidas. O troço a céu-aberto será implementado no eixo central da avenida, com início a ponte do cruzamento com a avenida Antunes Guimarães. A avenida receberá 213 novas árvores, que se juntam às 23 que já existem e permanecerão.

A obra, prevista para 2018, terá a duração de dois anos e custará cerca de 4,2 milhões de euros. Já no presente mandato, a Câmara do Porto cumpriu a requalificação de cerca de 1.200 metros da mesma avenida, obra lançada ainda pelo anterior executivo e que custou cerca de 5 milhões de euros.

Áreas de intervenção do projeto:

  • Renovação da rede de águas pluviais, incluindo a intervenção na ribeira de Aldoar;
  • Renovação da rede de abastecimento de água;
  • Renovação da rede de saneamento;
  • Renovação da rede de iluminação pública;
  • Beneficiação dos arruamentos;
  • Beneficiação das áreas verdes;
  • Colocação de conjuntos de recolha seletiva de resíduos sólidos urbanos.
Segue-nos...

Notícias relacionadas