Português assassinado no Brasil por engano

Licenciado em Marketing, Miguel António Meireles, 38 anos, deixou Portugal há quatro para fugir do desemprego. Conseguiu trabalho na área em Porto Alegre, no Brasil, mas estava a preparar-se para regressar ao País. Na terça-feira, foi baleado durante um assalto a um autocarro quando voltava a casa. Não resistiu aos ferimentos graves provocados por um tiro certeiro na cabeça e acabou por morrer no hospital um dia depois.

Uma das primeiras perguntas feitas pelos polícias que estão a investigar o caso prende-se com o facto de os assaltantes terem disparado apenas contra o português. A polícia brasileira acredita que Miguel António Meireles foi confundido com um polícia – devido ao seu físico e pelo facto de ter auriculares. Mal se levantou de um dos bancos do autocarro foi logo atingido a tiro. “Pelo porte e pelo facto de estar com phones nos ouvidos, o criminoso pode ter imaginado que era um polícia.

Ele levantou-se porque ia sair na próxima paragem e foi quando tudo aconteceu”, contou uma testemunha às autoridades.

Até ontem, nenhum dos assaltantes tinha sido capturado pela polícia. PORMENORES Sonhava ter restaurante Miguel António Meireles sonhava abrir um restaurante em Portugal. Adorava cozinhar e já tinha desabafado com os amigos que tinha juntado dinheiro para conseguir regressar a casa.

Não conseguiu cumprir o sonho. Família em choque A mulher de Miguel Meireles teve de receber assistência médica quando lhe foi dada a notícia da morte do marido. Já em Portugal, o pai está a ser acompanhado de perto uma vez que tinha sofrido há poucos dias um enfarte e ficou em choque com a morte do filho.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas