Não vão a julgamento os 11 polícias acusados de agredir adepto do Boavista

Um juiz do Tribunal de Guimarães decidiu esta quinta-feira não levar a julgamento os 11 elementos do corpo de intervenção da PSP acusados de agredir um adepto do Boavista. A vítima ficou cega de um olho, após agressões sofridas no contexto de um jog entre o Boavista e o Guimarães, a 3 de outubro de 2014.

O magistrado entendeu esta quinta-feira que não existiam provas de que tivessem sido os 11 agentes citados na acusação a praticar o factos de que eram acusados. A decisão instrutória foi assim a de não levar os polícias a julgamento. O caso ocorreu no jogo Vitória de Guimarães-Boavista.

João Freitas alega que após sair do autocarro, que levava adeptos do clube, foi agredido por elementos do Corpo de Intervenção. Garante que nunca insultou os polícias e que nem teve qualquer atitude que pudesse justificar a agressão. Afirma que um dos agentes apenas lhe disse que não podia estar naquele local do estádio. O advogado fico ugravemente ferido no olho direito e, apesar de várias cirurgias, perdeu totalmente a visão.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas