RIO DOURO: Dez redes ilegais apreendidas e 170 lampreias devolvidas ao rio

Dez redes de apanha ilegais foram apreendidas este sábado e 170 lampreias vivas foram devolvidas ao rio Douro, numa operação de fiscalização realizada na madrugada deste sábado, no Douro.

A ação de fiscalização ocorreu em locais proibidos para a pesca de lampreia no rio Douro, nomeadamente junto a barragens, tendo detetado e apreendido 10 redes ilegais de tresmalho, sem sinalização e sem identificação.

Cento e setenta lampreias vivas, com um valor comercial de cerca de cinco mil euros, foram devolvidas ao rio, numa “zona que pudessem prosseguir com o seu percurso natural para reprodução”, afirmou a Polícia Marítima, em comunicado.

A Polícia Marítima recorda que a pesca com redes de tresmalho está regulamentada, licenciada e é permitida no rio Douro, mas na área de jurisdição da Capitania do Porto do Douro e a mais de duzentos metros das barragens, por razões de segurança.

Esta semana, a Polícia Marítima de Viana do Castelo identificou os tripulantes de três embarcações que se encontravam na faina da lampreia em zona proibida do rio Lima.

A pesca da lampreia, com recurso a redes de tresmalho, decorre habitualmente entre janeiro e abril e nesta altura várias regiões dedicam festivais de gastronomia a este pescado, em particular na região norte.

A faina decorre na altura em que a espécie volta a entrar nos rios, na direção da nascente, para cumprir a fase de reprodução.

Notícias relacionadas