▶️Vídeo:Mar Azul na Alameda do Dragão

Festa antes do jogo, festa durante o jogo e festa, muita festa depois do apito final. É este o resumo deste domingo, 6 de maio, que ficou marcado por muito mais do que pela vitória do FC Porto sobre o Feirense (2-1), no jogo da 33.ª e penúltima jornada da Liga NOS, que marcou também a despedida do Estádio do Dragão.

É que, logo após o apito final, houve direito à tão desejada taça. A taça que consagra os novos campeões nacionais foi entregue em pleno Estádio do Dragão. Um a um, presidente, jogadores e equipa técnica foram chamados ao palco que foi montado no meio campo, perante uma multidão que não arredou pé e que exultou ao ritmo do campeão. O momento grande, claro está, foi o do erguer da taça pelo capitão Héctor Herrera.

Se eram 50 mil nas bancadas, mais, muitos mais aguardavam pela equipa no exterior do estádio, onde o coreto serviu como palco para que os jogadores sentissem ainda mais próximo o apoio dos adeptos. Aí, e depois de um percurso pelo interior do Dragão, os jogadores voltaram a sair um a um rumo à multidão em êxtase, que se aguentou até bem perto das duas da manhã.

O campeão voltou mesmo. Está vivo e voltou à rua. A cidade do Porto voltou a unir-se e a gritar a uma só voz pelo Futebol Clube do Porto.

Notícias relacionadas