Assaltante ameaçou e apontou arma a funcionária de atelier de costura: “Se falas, mato-te”

“Se falas, mato-te”. Foi assim que um dos assaltantes que levaram 2300 peças de roupa de marca, no valor de 20 mil euros, de um ateliê de costura em Seroa, Paços de Ferreira, se dirigiu a uma das três funcionárias, apontando-lhe uma arma à cabeça e agarrando-lhe o pescoço.

O ladrão, de 35 anos e residente no Porto, foi agora detido pela Polícia Judiciária. Foi esta terça-feira presente a tribunal e ouvido por um juiz.

O assalto ocorreu a 21 de julho do ano passado, mas o ateliê tinha já sido alvo de um ataque a 13 de março. “Estás satisfeita por teres feito queixa da outra vez?”, questionou o indivíduo à funcionária, a quem apontou a arma.

A vítima ficou em pânico. Para facilitar o roubo, o grupo decidiu então trancar as três operárias nas instalações sanitárias da empresa. E, não satisfeitos com as peças de vestuário que levavam, ainda esvaziaram as carteiras e sacos das funcionárias.

Partiram depois para parte incerta. Os artigos de marca nunca chegaram a ser recuperados pelas autoridades. O ladrão agora detido pela Polícia Judiciária do Porto tem já antecedentes por crimes contra a propriedade e tráfico de produtos estupefacientes.

artigo CM

Notícias relacionadas