Obras junto ao estádio do Dragão para “nova centralidade” de transportes

A envolvente ao estádio do Dragão vai ser alvo de obras da Câmara do Porto para instalar na zona um “interface que articule os serviços de transportes públicos da periferia” com os da cidade, revelou a autarquia.

De acordo com o portal de notícias do município, a empreitada vai, “até meados de setembro, condicionar a passagem de trânsito na Alameda das Antas, junto à rua dos Campeões Europeus”.

“A reformulação viária inclui ajustes em termos de largura de via e zonas de cruzamento, intervenções que melhoram a eficiência de percursos, facilitam a circulação dos veículos pesados de passageiros, evitam conflitos entre os fluxos pedonais e rodoviários e aumentam as condições de segurança e conforto em rebatimentos”, descreve a câmara.

A autarquia destaca a intervenção como “estratégica” e diz que permite “criar as condições necessárias para gerar novas ofertas de transporte e de acesso à cidade do Porto”.

Isto, acrescenta, devido à “proximidade da envolvente” ao estádio do FC Porto “a importantes vias de comunicação (VCI) e a eixos de transporte público rodoviário, associada à proximidade de grandes equipamentos futuros – Terminal Intermodal de Campanhã e Matadouro”.

Segundo a autarquia, “o objetivo principal” da obra “é tornar cada vez mais” a envolvente ao estádio do FC Porto “num importante ponto de rebatimento na rede de transporte público urbano, com potencial estratégico de crescimento”.

“Com as alterações pretende-se criar um novo ponto de rebatimento na rede viária na zona oriental, ou seja, cria-se uma interface que articula os serviços de transportes públicos da periferia com a oferta da cidade”, diz o portal.

A câmara descreve que “o local tem vindo a assumir maior centralidade ao nível do transporte público, para o que contribui bastante a presença de uma estação de metro com elevada oferta de serviço e um parque de estacionamento que permite estacionar o carro nos centros urbanos a um custo reduzido”.

A empreitada vai também levar a intervencionar “passeios e travessias pedonais, com criação de melhores condições de espera nas zonas destinadas ao transporte público rodoviário”.

Notícias relacionadas