Presidente de Turismo do Porto e Norte detido até conhecer medidas de coação

Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, vai aguardar sob detenção a decisão da juíza sobre a aplicação de medidas de coação na Operação Éter.

Os restantes arguidos foram libertados e deverão apresentar-se quinta-feira, às 16 horas, no TIC do Porto, para conhecer as medidas de coação, soube-se esta terça-feira à noite.

Os arguidos deste processo são Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Isabel Castro, diretora operacional do Turismo do Porto e Norte de Portugal, Gabriela Escobar, jurista daquela entidade, Manuela Couto, administradora da W Global Communication (antiga Mediana) e José Agostinho, da firma Tomi World, de Viseu.

Todos os detidos no âmbito da investigação por alegados contratos viciados em torno do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) têm vindo a negar qualquer ilegalidade nos interrogatórios.

Segundo informações recolhidas pelo JN, tanto Melchior Moreira, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, como as duas funcionárias da instituição, Isabel Castro e Gabriela Escobar Gomes, além dos empresários José Simões Agostinho e Manuela Couto refutaram, nos interrogatórios, os factos imputados pelo Ministério Público e Polícia Judiciária do Porto.

Os arguidos do TPNP terão admitido “engenharias financeiras” para contornar dificuldades de tesouraria e conseguir cumprir os objetivos de instalação das lojas interativas de turismo, bem como iniciativas de comunicação, mas recusam ter causado prejuízo ao erário público.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas