Estádio do Dragão: 15 anos de conquistas e emoções

16 de novembro de 2003 foi um dia marcante para o FC Porto e para os adeptos do ‘azuis e brancos’. Há exatamente 15 anos, o clube da Invicta inaugurou o Estádio do Dragão, um ano antes do arranque do Euro 2004, realizado em Portugal.

Orçado em 125 milhões de euros, a obra do arquiteto Manuel Salgado tornou-se um palco de conquistas e momentos marcantes. A começar pelo dia da inauguração, que assinalou a estreia de Lionel Messi, então com 16 anos, com a camisola do Barcelona, no particular que o FC Porto, na altura orientado por José Mourinho, venceu por 2-0 – golos de Derlei e Hugo Almeida. E quem não se lembra da goleada por 5-0 aplicada ao Benfica ou do momento em que Jorge Jesus se ajoelhou no relvado do Dragão, a 11 de maio de 2013, na sequência do golo de Kelvin apontado ao minuto 90+2, do clássico com as ‘águias’, que confirmaria, um jogo depois, o título do FC Porto?

Desde que foi inaugurada, a nova ‘casa’ dos ‘dragões’ já recebeu 12.236.910 espectadores em 351 jogos, testemunhando várias celebrações de títulos nacionais e internacionais, neste caso uma Liga dos Campeões, uma Liga Europa e uma Taça Intercontinental. É, por isso, o estádio mais titulado em Portugal.

A maior assistência verificou-se na receção ao Deportivo, em 2003/04, para as meias-finais da Liga dos Campeões (50.818 espectadores); a maior goleada aconteceu frente ao Nacional (7-0 em 2017), enquanto a derrota mais avolumada foi na época transata – 5-0 com o Liverpool, para a Champions. Jackson Martínez foi o melhor marcador a pisar o relvado do Dragão (49 golos) e Helton o jogador com mais jogos realizados naquele palco (156).

Como obra arquitetónica, o Dragão é reconhecido como um dos estádios mais belos a nível mundial. Ostenta a classificação de cinco estrelas da FIFA e distingue-se em áreas como a ecologia – prémio Greenlight para melhor projeto europeu da Agência para a Energia da Comissão Europeia em 2003 -, a reciclagem – Certificação 100R da Sociedade Ponto Verde, que garante 100% de tratamento de resíduos em 2009 – e até a siderurgia – prémio para melhor projeto europeu da European Convention for Construction Steelwork de 2003. Foi também o primeiro estádio europeu a receber a Certificação Integrada de Qualidade e Ambiente.

Ao longo de década e meia de existência, o Dragão não foi só feito de futebol. Concertos memoráveis de bandas como The Rolling Stones ou Muse, eventos de animação e até corridas de automóveis já passaram pelo relvado do recinto desportivo.

Notícias relacionadas