Porto ergueu a primeira Árvore de Natal pública em Portugal

De acordo com a história, terá sido na cidade do Porto que, pela primeira vez, se ergueu uma Árvore de Natal no país.

A árvore de Natal só chegou aos costumes portuenses com a inauguração do Palácio de Cristal, onde se montava uma gigante. Ramalho Ortigão conta-nos que no Natal de 1865, ano da abertura do Palácio de Cristal, se realizou um concerto dado por crianças na nave central.

Aconteceu no antigo Palácio de Cristal, em 1865, durante a exposição internacional, sendo que esta foi também a primeira exposição internacional da Península Ibérica.

“Actuou o Sr. Artur Ferreira de Sousa, professor de 7 anos, é uma formiguinha com catarro, mas com o mais forte e profundo catarro com que se pode expectorar o talento. Este sujeito, com 4 palmos de alto, é um artista colossal. Sentou-se ao piano, ou antes sentaram-no… O rabequista Moreira de Sá cujo talento por diferentes vezes, tem sido justamente apreciado pelo público. Artisticamente falando é um violinista de excelente escola. (Bernardo Moreira de Sá tinha 12 anos). Terminada a festa musical, recitou o menino Rebelo Valente algumas estrofes da suave poesia do Sr. António Feliciano de Castilho “O Natal do Pobre”. Apesar do seu artístico “aplomb” e do seu olhar perspicaz e firme, este menino sentiu ao entrar no tabelado que as pernas lhe não obedeciam à vontade sustentando-lhe erecta a dignidade da sua posição vertical. Foi então que o actor Taborda lhe bateu no ombro exclamando: “Avante, colega, e sem medo! Eu também tremo assim; nestas ocasiões todos os valentes tremem!”. Ramalho Ortigão


De notar a palavra “Progredior” (Progresso) no vaso da árvore, a mesma inscrição que existia na fachada principal do palácio de Cristal. Na época, a árvore de Natal foi vista como algo inovador, uma novidade vinda do Norte da Europa, que veio complementar o tradicional presépio português.

Fonte: Porto de Antanho

Segue-nos e partilha:
error

Notícias relacionadas