Autocarros em vaivém substituem metro do Porto na travessia do Douro

Muitas pessoas preferem a travessia da ponte Luiz I a pé em vez de utilizarem o vaivém disponibilizado pelo Metro do Porto. Diga-se de passagem que é uma escolha bem acertada tendo em conta a paisagem que podemos usufruir nestes cerca de 4 minutos a pé…

Um serviço vaivém de autocarros vai substituir a ligação do metro do Porto entre as margens do Douro enquanto durar a reparação no tabuleiro superior da ponte Luiz I, que funciona como canal de metro, informou este sábado a operadora.

O troço da Linha Amarela do Metro entre as estações do Jardim do Morro (em Vila Nova de Gaia) e São Bento (Porto) está inoperacional desde hoje devido a uma avaria num aparelho de dilatação da ponte, cuja reparação se deverá prolongar por 10 dias.

Em comunicado, a empresa de Metro do Porto indica que os autocarros do serviço vaivém têm uma frequência estimada de 10 minutos e fazem paragem junto às estações de São Bento (próximo da Sé do Porto) e no Jardim do Morro (zonas pedonais laterais à estação).

Os utentes do metro do Porto podem também usar o seu título Andante para utilizar as linhas de autocarro da STCP 904 e 905 e dos operadores privados que têm percursos correspondentes ao troço da Linha Amarela.

A operadora de transportes explica que a avaria foi detetada no âmbito de trabalhos de manutenção corrente, impedindo a circulação do metro no tabuleiro superior, “por forma a não agravar o problema”.

Durante o período de reparações na ponte, refere a Metro do Porto, a Linha Amarela opera em dois segmentos: do lado do Porto, entre as estações de São Bento e do Hospital de São João, com a oferta habitual (frequência de seis minutos), e do lado de Vila Nova de Gaia, entre as estações de Jardim do Morro e de Santo Ovídio, com uma frequência de dez minutos.

Segue-nos e partilha:

Notícias relacionadas