Covid-19: União de Freguesias do Centro Histórico do Porto encerrou serviços

A União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, que abrange a zona histórica e de “movida” do Porto, encerrou, esta segunda-feira, todos os serviços até quinta-feira como “medida pró-ativa de prevenção”.

Em declarações à Lusa, o presidente da Junta, António Fonseca, esclareceu que o seu executivo optou pelo encerramento dos serviços, nomeadamente dos centros de convívio, balneários, sanitários, lavandarias e administrativos, por se tratar de “uma zona que acolhe muitos turistas, pessoas de muitas nacionalidades”.

“Os funcionários estão muito expostos, mas também todas as pessoas que recorrem aos nossos serviços. Até ao momento não há sinais de agravamento da situação”, sublinhou o autarca.

António Fonseca frisou que “o encerramento total dos serviços é uma medida pró-ativa que foi muito bem pensada, com o acordo de médicos que colaboram com a junta”.

“Sabemos que o encerramento tem custos, mas entendemos que as pessoas estão primeiro. No nosso caso entendemos que, por sermos uma entidade pública numa zona de risco, devemos dar o exemplo”, acrescentou.

De acordo com António Fonseca, “o ATL (ateliê de tempos livres) será mantido aberto enquanto a direção do agrupamento da escola assim o entender”.

Na quinta-feira, “a medida será reavaliada para, de acordo com o evoluir situação e das orientações da Direção Geral de Saúde, se decidir manter ou não o encerramento”, disse.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 3.800 mortos.

Cerca de 110 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 62 mil recuperaram.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 366 mortos e mais de 7300 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

Para tentar travar a epidemia, o Governo de Roma colocou cerca de 16 milhões de pessoas em quarentena no Norte do país, afetando cidades como Milão, Veneza ou Parma.

Portugal registava 30 casos confirmados de infeção, segundo o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado no domingo. De madrugada foi confirmado mais um caso, a norte, esta manhã noticiado um outro, no Algarve, este a aguardar confirmação oficial.

A DGS comunicou também que 447 pessoas estão sob vigilância por contactos com infetados.

Face ao aumento de casos, o Governo ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino secundário e universitário no Norte, bem como duas escolas na Amadora e uma em Portimão.

Em Felgueiras e Lousada, foram encerrados ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas, além de todas as escolas.

Os residentes naqueles dois concelhos do distrito do Porto foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, iniciou no domingo um período de isolamento de duas semanas em casa, depois de ter estado com alunos de uma escola de Felgueiras onde foi detetado um caso de infeção.

Apesar de não ter sintomas da doença, Marcelo Rebelo de Sousa, 71 anos, vai fazer hoje um teste ao Covid-19.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas