Plano para combater pobreza infantil no Porto com 300 mil euros anuais

A Fundação la Caixa revelou, esta quarta-feira, que vai lançar no Porto um programa de combate à pobreza infantil que prevê apoiar, com “um máximo anual de 300 mil euros”, 50 famílias de Campanhã, Lordelo do Ouro e Ramalde.

O programa Proinfância é lançado em Portugal “em colaboração com o BPI”, em parceria com as câmaras municipais do Porto e de Lisboa e, desde que foi criado em Espanha em 2007, apoia “mais de 300 mil crianças e jovens em situação de pobreza”, revelou a organização.

O projeto começa pelo Porto, onde o apoio vai ser “prestado através de instituições sociais a selecionar por concurso público a lançar durante o mês de abril”, para implementar nas freguesias de “Campanhã, Lordelo de Ouro e Ramalde”.

Está previsto o apoio a “50 famílias em situação de pobreza e vulnerabilidade social em cada uma das referidas freguesias”.

“O apoio da Fundação la Caixa às instituições sociais corresponde a um valor máximo global anual de 300 mil euros para o conjunto das três áreas geográficas de intervenção, sendo renovável por períodos de um ano”, esclarece a organização.

O modelo de intervenção do Proinfância apoia crianças e jovens entre os zero e os 18 anos “em situação de pobreza ou exclusão social para que possam ter as mesmas oportunidades que outras crianças”.

A intenção “é romper o círculo de pobreza que se transmite de pais para filhos, assim como promover novas formas de apoio focadas no desenvolvimento social e educativo, através de um conjunto de recursos a que as instituições sociais recorrem de acordo com a metodologia de trabalho estabelecida pelo Programa”.

No âmbito do programa, é disponibilizado um “reforço educativo”, que passa por “terapia da fala e apoio para o desenvolvimento de competências psicomotoras, grupos de estudo apoiado, reforço educativo individual, equipamento escolar e aulas abertas”.

O projeto abrange ainda recursos de “educação não formal e tempo livre”, como “acampamentos, atividades de verão e centros de atividades”, e “apoio educativo familiar”, com “oficinas educativas familiares e educação parental de pais de crianças dos zero aos três anos”.

É ainda disponibilizado “apoio e terapia psicossocial”, individualizado, em família ou em grupo, bem como iniciativas de “promoção da saúde” que abrangem “alimentação e higiene infantil, visão e audição”.

O Proinfância conta com a colaboração de instituições sociais “que trabalham em rede, de forma coordenada, e que apoiam diretamente as crianças e jovens e as suas famílias, através de um modelo de ação integral”.

De acordo com a organização “o Programa só potencia o trabalho em rede entre as instituições sociais, e promove uma ação coordenada com outros agentes no território (câmaras municipais, escolas, centros de saúde, entre outros), para dar uma resposta global e integral às necessidades das crianças, jovens e respetivas famílias”.

“A valorização de cada caso, a definição de um plano de trabalho com objetivos específicos, o acompanhamento e a medição do impacto são assegurados de forma conjunta pelas diversas entidades envolvidas”, descreve.

O Programa nasceu em 2007 em Espanha e, no início, foi implementado em cidades e áreas metropolitanas com maiores níveis de pobreza.

Foi alargando a sua área de intervenção até chegar, em 2019, a todas as comunidades autónomas em Espanha.

Nestes 12 anos, “atendeu mais de 300 mil crianças e adolescentes e mais de 176 mil famílias em situação de pobreza e vulnerabilidade social”.

Artigo Fonte: LUSA

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas