Dia Mundial do Teatro – assinalamos este dia com a estreia da radionovela “Cordeiros e Lobos Associados”

O Dia Mundial do Teatro celebra-se esta sexta-feira, dia 27 de março. A data foi criada em 1961 pelo Instituto Internacional do Teatro e, normalmente, várias são as iniciativas que marcam o feito. E mesmo em tempo de quarentena e isolamento social, pode continuar a ver e… ouvir peças extraordinárias através da Internet.

Nesse sentido, sugerimos aos nossos ouvintes, leitores e seguidores a estreia da radionovela “Cordeiros e Lobos Associados” hoje às 18:00h. Todas as quintas feiras estreia um novo episódio, sendo que diariamente iremos repetir o episódio anterior (8:00h e 18:00h)

Esta produção do Teatro Aramá e com difusão na Rádio Portuense promete prender os ouvintes com as nossas personagens.

Elas vivem numa comunidade que se auto vigia e controla. Têm um culto, profissão, família (alguns não), um clube do coração e muita vontade de poder, que cada um exerce como sabe e pode. Elas são simples, complexas, dramáticas e patéticas. São pobres, ricos, artistas, políticos, ativistas, cumpridores, reprodutores, educadores, sonhadores, juízes, vingativos e claro inocentes e fingidores, e muito mais do que é possível ser ou parecer. Elas não têm verdades universais, são antes a verdade universal. E por aqui seguiríamos se nos fosse possível alongar-nos. Porém, nada do que aqui se passar será estranho, porque esta comunidade não tem nada de original. Ou tem? Importa referir que esta radionovela é uma ficção, o que não dispensa que algumas passagens encontrem inspiração em acontecimentos reais.

Texto original: Cristina Briona e Tó Maia
Interpretação: Anabela Nóbrega, André Santos, Cristina Briona, Eva Fernandes, Luís Porto, Jaime Monsanto, Manuel A. Santos, Paulo Senra, Raquel Rosmaninho e Tó Maia. Outros Sílvia Oliveira Rebeca Nascimento Mariana Sampaio
Música original Tó Maia – “Paraíso” e “Chorar…” Cristina Briona – “Innovembro” André Santos (arranjos) Desing Gráfico e Registos André Delhaye e Serge Bochnakian
Gravação e edição Nuno Cabral (texto) Kiko Rurelas –Tasca 4 Estudio (música)
Produção Teatro Aramá

É altura de ficar em casa o máximo possível, saindo apenas para realizar as tarefas estritamente necessárias. A população em geral está a sofrer com as várias consequências desta pandemia, e os artistas são um dos grandes prejudicados com esta realidade.

Notícias relacionadas