Filas para refeições solidárias na Invicta triplicaram

Segundo a agência Lusa, as filas para as refeições solidárias que são servidas na cidade Invicta triplicaram desde o mês de março, devido ao Covid-19.

Este acontecimento tem ligação direta com as várias decisões de lay-off ou de suspensão dos contratos laborais que têm sido impostos por muitas empresas no contexto do novo coronavírus.

Um dos exemplos expressos, é referente à Praça Marquês de Pombal, onde são visíveis desde à muito tempo as filas para comer, em direção à Porta Solidária, obra criada no seio da igreja da paróquia. Este cenário, desde o mês de março, ganhou muito mais pessoas e extensão numa fila que começa agora na Rua Damião de Góis.

O padre Rúben Marques, contou à Lusa que na terça-feira, serviu refeições a 443 pessoas, quando a média diária de 2019 até março foi de cerca de 160 refeições. Referiu ainda que atualmente a média diária passou a ser de 400 refeições.

O próprio clérigo, abordou que nestas filas diárias existe um grande número pertencente à “comunidade brasileira”, mas que também é visível um número considerável de jovens que perderam os seus trabalhos sazonais e que neste momento se encontram sem rendimentos.

Com esta maior procura por ajuda, também já não são apenas residentes do centro do Porto que procuram ajuda neste local, Rúben Marques refere também que é possível identificar pedidos oriundos de Gondomar e da Póvoa de Varzim.

Autor: Luís Santos | Rádio Portuense

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas