Lello toma conta do Sá da Bandeira na próxima semana

A escritura será realizada na próxima terça- feira nas instalações da mítica livraria do Porto.

É já na próxima terça-feira , véspera de São João que a livraria Lello e a Câmara Municipal do Porto assinam a escritura de venda do teatro de Sá de bandeira, que foi adquirido o ano passado.

O edifício está desde Janeiro classificado como monumento de interesse publico, e o novo propietario garante que a sua funcionalidade se manterá a mesma, sendo uma sala de espectáculos e teatro como foi ate agora.

A assinatura esteve para acontecer em Março, mas teve que ser adiada devido ao panorama de pandemia pelo qual Portugal passou.
“Queremos agora, numa altura em que temos a livraria com entradas gratuitas, aproveitar para juntamente com o teatro fazer uma abertura da empresa à cidade e aos portuenses”, segundo fonte da empresa em declarações ao JN.

Subscreve o nosso canal

o Teatro Sá da Bandeira foi adquirido pela livraria Lello, em hasta publica pelo valor de 3.5 milhões de euros, saindo Antonio Oliveira, propietario da Brasileira, que se situa mesmo em frente ao teatro, como derrotado.

O Sá da Bandeira, é a sala de espectáculos mais antiga do porto, foi inaugurado em 1846 e tem capacidade para 786 pessoas. Este já recebeu diversas personalidades do mundo do teatro e da musica, e recebe regularmente turnês de diferentes artistas nacionais e internacionais.

A Câmara Municipal do Porto adquiriu o imóvel em Junho de 2017, aos cerca de 60 proprietários do teatro, mas decidiu vender em hasta publica pelo valor base de licitação de 2,190 milhões de euros.

A livraria Lello promete que manterá o espaço como sala de espectáculos, e que este se manterá como uma referencia na cidade do Porto.

Notícias relacionadas