Empresários da restauração do Porto juntam-se ao protesto em Lisboa

Centenas de empresários do Norte, com o objetivo de se juntarem à manifestação do setor da restauração, que decorre durante a tarde desta quarta-feira, viajaram para Lisboa. O protesto irá decorrer em frente ao Parlamento.

O setor da restauração atravessa uma grave crise devido às medidas mais restritivas da Covid-19, nomeadamente graças ao recolher obrigatório e o fecho de todo o comércio e restauração às 13 horas ao fim de semana e às 15 horas nas vésperas dos feriados que iniciam o mês de dezembro. Com vista num inquérito realizado pela Pro.Var (Associação Nacional de Restauração), cerca de 20% das empresas já fecharam definitivamente as portas dos seus estabelecimentos. Daniel Serra, presidente da Pro.Var, teme que, com a falta de apoios, esta percentagem suba para os 50% e deixe cerca de 100 mil pessoas no desemprego.

Tudo o que estes empresários pedem são apoios, para que consigam segurar as pontas e não atirem os seus trabalhadores para o desemprego e para conseguir pagar as contas que não param de cair. E, embora o governo já tenha anunciado algumas medidas de apoio a este setor, os seus representantes consideram serem poucos, pois excluem “metade dos empresários”.

A Pro.Var defende que sejam criados três escalões de apoio, que serão atribuídos consoante os níveis de perda. A redução de IVA e a isenção da Taxa Social Única (TSU) são outras medidas pedidas como apoios.

Notícias relacionadas