Tribunal criminal do Porto parado devido a greve de juízes

A greve dos juízes parou, na manhã desta terça-feira, o Tribunal de São João Novo, principal instância criminal do Porto, ficando apenas a magistrada-coordenadora a assegurar os serviços mínimos. Para a manhã desta terça-feira, o tribunal tinha agendado o início do julgamento de Avelino Ferreira Torres – um antigo autarca de Marco de Canaveses acusado por burla qualificada na forma tentada -, a leitura da decisão judicial no caso de um suspeito de matar a ex-mulher por asfixia e a produção de prova em mais três processos, um deles com…

Ler mais

Porto: Atirou a matar contra dois seguranças

Não gostou de ser avisado pelos vigilantes do Lidl do Bonfim, no Porto, de que não podia ingerir comida que estava à venda naquela superfície comercial sem antes efetuar o pagamento na caixa. Rapidamente gerou-se uma discussão e o cliente saiu do supermercado em direção ao carro. Sacou de uma arma de fogo e atirou a matar em direção aos dois vigilantes que só escaparam ilesos porque conseguiram refugiar-se no interior da loja. Tudo aconteceu na passada segunda-feira, cerca das 19h00, quando havia muitos clientes no interior daquele estabelecimento comercial.…

Ler mais

Acusado de matar mulher no Porto cala-se em tribunal após entrar em contradição

Um homem acusado de matar a mulher a quem alugara um dos seus quarto e de enterrar o corpo numa mata, remeteu-se esta quarta-feira ao silêncio após se multiplicar em explicações que o Tribunal de São João Novo, no Porto, considerou inconsistentes. Renato Farias, que está acusado pelos crimes de homicídio qualificado e de ocultação de cadáver, recusou a intenção de matar a brasileira Rayane Fernandes. Na audiência desta quarta-feira e em pelo menos uma outra, alegou sempre que a mulher morreu acidentalmente ao bater com a cabeça no chão,…

Ler mais

Detidos em Gaia dois dirigentes de instituição de solidariedade

O Presidente de Direção e a Coordenadora de uma instituição de solidariedade social de Vila Nova de Gaia foram detidos esta quarta-feira pela Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte. Os detidos têm entre os 70 e os 75 anos e estão fortemente indiciados pelos crimes de peculato, administração danosa e burla. De acordo com um comunicado enviado pela Polícia Judiciária, os suspeitos apropriaram-se de montantes de milhares de euros, vindos de donativos angariados junto de empresas e particulares, que utilizaram para pagamento de despesas sociais. Os detidos vão ser presentes…

Ler mais

Julgada no Porto suspeita de desviar 90 mil euros devidos a 110 trabalhadores

Fonte judicial disse hoje que em causa está a alegada prática de crimes de burla qualificada e falsidade informática, num processo em que são coarguidos o pai, o marido e uma irmã da principal acusada. O desvio dos montantes terá começado em dezembro de 2007 e foi descoberto em fevereiro de 2013, sendo que a empresa para que trabalhava a mulher e uma firma subsidiária, bem como 13 dos funcionários lesados, reclamam, como demandantes, as quantias que lhes são devidas. Segundo a acusação, a mulher substituiu, no sistema informático, o…

Ler mais

Pais obrigam menores a roubar e mendigar no Porto

Quatro menores estrangeiros andaram durante seis anos a furtar e a mendigar em Portugal por imposição dos próprios pais, que assim lucraram mais de 170 mil euros, acusa o Ministério Público (MP) do Porto. O esquema manteve-se entre Janeiro de 2011 e Abril 2017 e o casal actuou em conluio com o namorado de uma das suas filhas, que é igualmente arguido no processo. Diz o MP que o casal optou por privar os próprios filhos de escolaridade, “fazendo-os viver em condições de pouca higiene, nenhuma privacidade e total desarrumação, usando-os desde tenras…

Ler mais

Primark do Parque Nascente paga indemnização a cliente por causa de nota falsa que afinal era verdadeira

Um cliente da Primark exigiu o pagamento de uma indemnização de 24 mil euros, pela humilhação e danos que sofreu ao ser detido pela Polícia quando tentava pagar roupa para os filhos com uma nota de 50 euros que a funcionária da loja, situada no centro comercial Parque Nascente, em Rio Tinto, considerou falsa. A noticia, revelada hoje pelo Jornal de Notícias, indica que as perícias confirmaram a autenticidade do dinheiro, o que levou o Tribunal de Gondomar a condenar a multinacional. Porém, a indemnização foi fixada em apenas 1500 euros, valor que o pedreiro de Penafiel…

Ler mais

Usou pistola falsa para fazer 14 assaltos no Porto e Matosinhos

Desempregado, Rui Sousa lançou uma vaga de assaltos, no início deste ano, nas cidades do Porto e de Matosinh s . Com uma arma falsa assaltou, em 47 dias, 14 bancos, farmácias, gasolineiras e um supermercado, arrecadando quas e 7 2 0 0 euros. Atacou até três vezes a mesma dependência bancária do Millenium BCP, situada na rua do Amial, no Porto, encontrando em duas das situações o mesmo funcionário, que foi ameaçado. O homem, de 34 anos, está agora a ser julgado no Tribunal de São João Novo, no Porto. Responde por 14 crimes de…

Ler mais

Fugitivos do tribunal do Porto processam polícia que os fotografou

Três homens suspeitos de assaltarem e agredirem idosos fugiram na passada semana do Tribunal de Instrução Criminal do Porto. Os suspeitos acabariam por ser apanhados num parque de campismo de Gondomar e fotografados, sentados no chão do dito parque. O momento foi gravado numa fotografia tirada por um agente que esteve envolvido na detenção. A publicação da fotografia pode constituir um crime de fotografia ilícita, punível com um ano de prisão ou multa, e depende de queixa das vítimas. “Os meus clientes foram vítimas de vários crimes, alguns públicos, como devassa por…

Ler mais

Agressor tem de se apresentar aos polícias em quem bateu

Dois agentes foram agredidos a murro no centro da cidade do Porto por um homem que foi depois detido e levado à esquadra do Heroísmo. Aí, ameaçou os PSP de morte. Levado a tribunal para aplicação das medidas de coação, ficou sujeito a apresentações periódicas semanais na mesma esquadra. Os profissionais ficaram revoltados. “Vejamos, um agente é agredido nas suas funções e, um ou dois dias depois, chegar à esquadra e ver que o indivíduo que o agrediu vai apresentar-se no seu próprio local de trabalho não é muito agradável”,…

Ler mais