Lotação esgotada leva Metro a retirar bancos junto às portas das composições

Lotação esgotada leva Metro a retirar bancos junto às portas das composições

A Metro do Porto vai efetuar a retirada dos lugares sentados junto às portas de mais de 20 composições.

Esta operação, noticiada hoje na edição do Jornal de Noticias, visa responder ao aumento do número de passageiros, que é cada vez mais evidente . Segundo a Metro do Porto, foi registado um recorde de 6,7 milhões de validações, ultrapassando o máximo anterior: 6,3 milhões em outubro de 2018.

Após a entrada em vigor do passe único, foi notória uma acentuada afluência de passageiros, visto que em alguns casos os novos valores representam uma poupança superior a 100 euros mensais.

A operação de retirada de lugares sentados não só aumenta a capacidade de resposta de transporte, mas também “facilita os movimentos de entrada e de saída”, justifica a empresa.

Ao Jornal de Noticias alguns portuenses apontaram algumas dificuldades sentidas durante as viagens no metro:

“A solução não deveria ser retirar os lugares, mas sim aumentar o número de carruagens”. “Há muita gente a andar de pé que não se consegue segurar nas barras de apoio. Quem é pequeno como eu não chega lá”, Olga Silva, 71 anos

“Uma pessoa com mobilidade reduzida, se não tiver lugar sentado, vai ter de esperar pelo veículo seguinte para seguir viagem” – Mário Alves, de 70 anos.

“Pessoas idosas, com crianças ao colo e mulheres grávidas vão ter mais dificuldade em encontrar um lugar. Deviam deixar os bancos e aumentar o número de veículos, que andam sempre lotados”, Susana Dias, de 22 anos

Recorde-se que a Metro do Porto tem a decorrer um concurso para aquisição de mais 18 novos veículos para a frota, que deverão entrar em operação entre 2021 e 2023. Destinam-se, sobretudo, às novas linhas.

Segue-nos e partilha:
error

Notícias relacionadas