Portugal em estado de calamidade a partir do dia 15 de outubro

O primeiro ministro, António Costa, anunciou há instantes que Portugal irá elevar o estado de alerta em todo o país para o estado de calamidade. Em causa está o aumento de casos de Covid-19 registados diariamente.

António Costa não quer voltar a parar o país, mas ainda assim, anunciou esta quarta-feira, em conferência de imprensa, que o país passará para o estado de calamidade a partir das 00h de dia 15 de outubro. Como tal, algumas medidas foram impostas como forma de tentar estagnar o número de contágios, tal como aconteceu durante a primeira vaga.

As medidas anunciaram são as seguintes:

  • Sempre que se justificar, serão aplicadas medidas de restrição à circulação;
  • Os ajuntamentos na via pública estão proibidos a mais de 5 pessoas. esta medida estende-se a lugares públicos fechados, como restaurantes, cafés, centros comerciais, entre outros;
  • Os eventos de cariz familiar, como casamentos e batizados, por exemplo, estão restringidos a um máximo de 50 pessoas;
  • Os eventos de estudantes, como praxes e receções aos caloiros estão proibidos;
  • Aumento de fiscalização por parte de entidades como a ASAE;
  • As multas em estabelecimentos que não cumprirem as regras podem atingir os 10 mil euros;
  • Recomenda-se o uso de máscara na rua e o uso da aplicação StayAway covid;
  • Apresentar na Assembleia da Republica a proposta do uso obrigatório de máscara na rua e o uso da aplicação StayAway Covid em empresas e escolas;

António Costa apelou ao bom senso de cada um, relembrando os esforços individuais que foram feitos ao longo da primeira vaga, que fizeram de Portugal um exemplo em alguns países.

Fonte: JN
Imagem: JN

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas