Covid-19. Comerciante detido no Porto por desobediência ao dever de confinamento

Um homem de 48 anos, comerciante e residente no Porto, foi detido pela PSP por desobediência ao dever de confinamento obrigatório no domicílio decretado pela Autoridade de Saúde Pública devido à covid-19, informou esta quinta-feira aquela força policial.

Em comunicado, o Comando Metropolitano do Porto da PSP esclarece que a detenção aconteceu depois de uma denúncia de que o homem “estaria a caminhar na via pública, em desobediência ao dever de confinamento obrigatório no domicílio, decretado por Autoridade de Saúde Pública”.

O detido circulava na quarta-feira, pelas 16h30 na Rua do Monte Cativo, no Porto, quando foi detido pelo efetivo da Esquadra de Cedofeita da 1.ª Divisão Policial, acrescenta a PSP.

A PSP apela a que todos cumpram “com as regras de prevenção da propagação da infeção por covid-19” e assegura que vai continuar, diariamente, a realizar ações de fiscalização e aconselhamento sobre a proteção perante a infeção.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e noventa e três mil mortos e mais de 38,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.117 pessoas dos 91.193 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Portugal continental entrou às 00h00 desta quinta-feira em situação de calamidade devido ao aumento do número de casos de covid-19, com novas regras restritivas para travar a expansão da pandemia.

Depois de um mês em situação de contingência, o nível de alerta em Portugal continental aumentou para calamidade e vai manter-se, pelo menos, até 31 de outubro, altura em que o Governo fará uma reavaliação.

Portugal alcançou na quarta-feira o número de casos de covid-19 diário mais elevado desde o início da pandemia de covid-19, num total de 2.072.

Fonte: LUSA

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas