PSD/Porto alerta que sem-abrigo só recebem uma refeição diária

A deputada social-democrata da Assembleia Municipal do Porto Mariana Macedo defendeu esta segunda-feira “não ser sustentável” que as condições dadas aos sem-abrigo tenham sido “alteradas”, alertando que estes apenas recebem “uma refeição por dia”.

“É um facto que o Governo PS abandonou os sem-abrigo e não se importa se eles têm algo para comer”, disse a deputada durante a sessão da Assembleia Municipal do Porto, que decorreu hoje por videoconferência.

Mariana Macedo afirmou ter ficado “chocada” quando soube que as pessoas em condição de sem-abrigo no Porto “só tem uma refeição por dia” — o jantar — e acusou as entidades de serem “negligentes”.

“Apesar dos restaurantes sociais, com que nos congratulamos, há algo que me deixa chocada, que é saber que o direito ao consumo de água está em causa”, acusou, acrescentando que lhe foi transmitido que, neste momento, “os sem-abrigo no Porto não têm acesso a água consumível”.

“É preciso arranjar soluções. Não é sustentável saber que face à pandemia as condições foram alteradas e nada foi feito para garantir o mínimo de dignidade. Estamos a falar de refeições e água em pleno século XXI. Não podemos ser coniventes com este abandono”, defendeu a deputada do PSD.

Em resposta à deputada, o presidente da Câmara Municipal do Porto, o independente Rui Moreira, afirmou que “esta não pode ser uma resposta municipal”, mas sim metropolitana.

“Estamos a viver uma situação de grande pressão e também é verdade que esta não pode ser uma resposta municipal, teria de ser uma resposta metropolitana, que nem sempre tem sido compreendida, e teria de ter mais apoio para fazer face à situação que todos conhecemos”, defendeu, enumerando os vários apoios que o município tem dado.

“Quanto às pessoas em situação de sem-abrigo posso dizer que no Hospital Joaquim Urbano temos 40 pessoas neste momento a viver lá. Temos 52 quartos partilhados, uns no âmbito do programa Porto Sentido e outros por acordo com a Segurança Social. Temos três restaurantes solidários que estão a distribuir 500 refeições por dia e temos 1.500 famílias que recebem cabazes”, referiu.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.612.297 mortos resultantes de mais de 72,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 5.649 pessoas dos 350.938 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Notícias relacionadas