Excluída avaria em acidente com camião de empresa municipal do Porto que fez um morto

A Câmara do Porto revelou hoje que foi excluída a hipótese de “problema técnico ou avaria” no acidente com um camião da Empresa Municipal de Ambiente que provocou na sexta-feira um morto e um ferido ligeiro.

“Não houve uma avaria, nem foi um problema de equipamento”, esclareceu Rui Moreira em reunião do executivo, numa resposta ao vereador do PSD, Álvaro Almeida, que questionava o executivo sobre o apuramento de responsabilidades.

Na quarta-feira, um homem de 52 anos morreu, e um outro sofreu ferimentos ligeiros, na sequência de um acidente com um camião que derrubou um poste de eletricidade na Rua da Constituição, no Porto.

Expressando publicamente as condolências à família da vítima mortal, o vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo, indicou que foi aberto um inquérito interno para apurar as circunstâncias da morte deste um trabalhador, estando a autarquia a colaborar com as entidades que investigam o caso.

O dirigente garantindo ainda que todos os funcionários com responsabilidades na operação recebem formação regularmente sobre o manuseamento dos camiões e gruas.

O presidente da Câmara do Porto acrescentou que o processo deverá estar, supõe, no Ministério Público.

“Julgo que terá sido levantado pela PSP e é provável que o assunto acabe no Ministério Público. Porque, quando há uma morte acidental há sempre [um inquérito]”, rematou, comprometendo-se a informar o executivo, como foi pedido pelo PSD, das conclusões definitivas do inquérito.

À data, a PSP do Porto, indicou à Lusa, que o poste de iluminação foi derrubado pela grua do camião atingindo o homem que circulava na rua.

A vítima foi transportada com vida para o Hospital de Santo António, mas acabou por morrer.

A estrutura atingiu ainda um funcionário de umas bombas de gasolina, que sofreu ferimentos ligeiros.

Notícias relacionadas