Câmara do Porto ativou plano de contingência para vaga de frio

A Câmara do Porto, preocupada com as baixas temperaturas que se vão fazer sentir a partir de 1 de janeiro, ativou um Plano de Contingência para Pessoas em Situação de Sem-Abrigo. Este plano engloba distribuição de cobertores, alimentação e bebidas quentes, bem como o acolhimento de emergência das pessoas que o necessitem.

Ao que tudo indica, as temperaturas a partir do dia 1 de janeiro vão baixar abaixo dos 3ºC durante, pelo menos, três dias consecutivos, o que levou a Câmara Municipal do Porto ativar um Plano de Contingência, para ajudar a população que se encontra Sem-Abrigo. Este plano, intitulado de Plano de Contingência para Pessoas em Situação de Sem-Abrigo – Vaga de Frio 2020/2021, entrará em vigor a partir das 8 horas desta quarta-feira.

A decisão foi tomada na sequência de uma reunião extraordinária que decorreu no NPISA (Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo do Porto), tendo como objetivo a necessidade de rastrear a população abrigada por este Plano, para, em caso de necessidade, poderem deslocar-se para o Centro de Acolhimento de Emergência Covid-19. Este Centro de Acolhimento situa-se nas instalações do antigo Hospital Joaquim Urbano e tem capacidade para 40 pessoas.

Este é um trabalho de entre ajuda de várias instituições, desde o Departamento de Coesão Social, Segurança Social, Polícia Municipal, Proteção Civil Municipal, BSB, Médicos do Mundo entre outras. Estas ONG vão, entre hoje e amanhã, sensibilizar as pessoas em situação sem-abrigo a integrar este Centro de Acolhimento, de forma a articular a programação, transporte e rastreio dos que se mostrarem interessados. Este é, ainda, um trabalho necessário em relação à situação pandémica do país, que terá a colaboração dos Agrupamentos de Centros de Saúde Porto Ocidental e Porto Oriental no teste à Covid-19, à entrada do Centro.

A partir então de 1 de janeiro, e durante os dias em que o Plano se mantiver ativo, equipas multidisciplinares vão percorrer as ruas do Porto, garantindo o transporte para as pessoas que desejem pernoitar na estação do Metro dos Aliados, que irá estar aberta durante a noite apenas para esta finalidade. Além disso, serão distribuídos cobertores, alimentação e bebidas quentes e, no dia seguinte, quem desejar, será transportado para o Centro de Acolhimento de Emergência.

Em simultâneo, será feito um esforço junto das estruturas de acolhimento para aumentar a capacidade de receber pessoas, junto a Albergues Noturnos do Porto, Norte Vida, Misericórdia e AMI. Os restaurantes solidários com esta causa, vão manter-se em funcionamento e assegurar cerca de 500 refeições por dia.

Fonte: Porto.

Notícias relacionadas