GNR identificou 23 pessoas em festa num clube de swing em Valongo

A GNR encerrou esta quinta-feira um espaço que promovia convívios e festas e que estava a funcionar ilegalmente num edifício habitacional com 23 pessoas no interior, em Alfena, concelho de Valongo, distrito do Porto.

Segundo o que foi apurado, este espaço privado mantinha festas de swing todas as quartas e sextas-feiras, mesmo após o Governo ter introduzido um novo confinamento, para limitar a propagação da covid-19.

Em comunicado, o Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Santo Tirso, explica que, após várias denúncias a dar conta da realização de convívios e festas naquele espaço, realizou diversas diligências que permitiram apurar que ali “funcionava ilegalmente um estabelecimento de bebidas e eram promovidas festas amplamente divulgadas nas redes sociais”.

Esta investigação permitiu deter, em flagrante, dois homens, de 60 e 62 anos, por promoção de eventos e festas, incumprindo as normas e medidas vigentes para a contenção da pandemia de covid-19. Foram também elaborados 42 autos de contraordenação às pessoas presentes no local, por incumprimento ao dever geral de recolhimento domiciliário e por não utilização de máscara”, diz a GNR.

No decorrer da ação policial, que contou com o reforço do Posto Territorial de Alfena e do Destacamento de Intervenção do Porto, foi ainda apreendido diverso material informático e sonoro, bem como um bastão.

Os detidos foram constituídos arguidos e os factos remetidos ao Tribunal Judicial de Valongo.

A GNR recorda, no comunicado que, “de acordo com as medidas impostas pelo estado de emergência face à evolução da situação epidemiológica do país, encontram-se encerradas as instalações e estabelecimentos como discotecas, bares, salões de dança ou de festa”.

Notícias relacionadas