Mulher cai dentro de hospital privado em Valongo e exigem-lhe 300 euros para a socorrer

Uma mulher de 46 anos terá sofrido ferimentos nas escadas rolantes do Hospital Trofa Saúde em Valongo, na última quarta-feira e por não ter seguro de saúde teve de ser transportada para o Hospital S. João no Porto depois de ter sido informada que só para suturar as feridas teria de pagar 300 euros.

Fernanda Campelo foi acompanhar a sogra, Manuela Teixeira, a fazer umas análises. Ao descer do 1.º andar para o rés-do-chão, nas escadas rolantes, Manuela diz que a escada deu “um arranque de repente”. A mulher, de 76 anos, desequilibrou-se. Fernanda, ao tentar ajudá-la, caiu de cabeça. “Perguntaram-me se tinha algum seguro de saúde. Como disse que não, explicaram-me que, para suturar as feridas, eram 300 euros e mais 300 para fazer RX e TAC”, conta ao Jornal de Noticias

“Limparam-me a cara e perguntaram-me se tinha seguro. Como disse que não, disseram que só para suturar as feridas teria de pagar 300 euros”, explicou ao Correio da Manhã, depois de ter ficado com lesões na face, pernas e um braço partido.

O marido de Fernanda foi mais tarde abordado pelos profissionais deste hospital que lhe explicaram que teria de teria de pagar os tratamentos neste hospital ou chamar outra ambulância.

“Chamei o INEM e ela foi levada para o S. João, onde levou mais de 15 pontos na cabeça e foi tratada aos restantes ferimentos. Não quero indemnizações, só quero justiça. Isto não se faz”, conclui.

Notícias relacionadas