Sé do Porto: Investimento de 1 milhão de euros para obras

As obras irão dar início na próxima segunda-feira, dia 5, tanto no exterior como no interior da capela-mor da Sé do Porto, com um investimento previsto de um milhão de euros.

A Sé do Porto, o monumento mais visitado na cidade, tem uma estrutura romano-gótica dos séculos XII e XIII, que sofreu grandes remodelações no período barroco (séculos XVII e XVIII).

As obras no exterior visam consolidar os tetos em pedra. No interior, os trabalhos contemplam os aspetos “mais artísticos”, em particular, o retábulo, as imagens, os quatro santos e a pintura em madeira.

A capela-mor é do período maneirista (1610), apresentando um cenográfico retábulo de talha dourada, do segundo quartel do século XVIII, considerado um trecho capital do barroco joanino. A decoração pictórica das paredes é de Nicolau Nasoni.

Por cima dos cadeirais do cabido, ficam dois órgãos de tubos do século XVII (lado esquerdo) e século XIX (direito).

O trabalho no altar-mor vai ser “de grande minúcia”, disse a fonte diocesana, citada pela Lusa.

A catedral do Porto é património do Estado e monumento nacional, pelo que estes trabalhos foram objeto de um protocolo entre a Diocese a Direção Regional da Cultura, com a colaboração da Universidade do Minho, que versa aspetos de ordem técnica.

Quanto aos custos, são assumidos pelo Cabido da Sé, a partir de um fundo constituído com receitas geradas nas visitas.

Dados da Diocese indicam que em 2019, o último ano em que a pandemia não afetou os fluxos turísticos, a catedral recebeu cerca de 30 mil visitantes por mês, sendo, por isso, o monumento mais visitado do Porto, à frente da icónica Torre dos Clérigos.

Os trabalhos no altar-mor da catedral vão prolongar-se pelo menos até ao fim do ano, mas o templo vai continuar aberto ao culto, já que a zona de obras será tapada com uma tela de grandes dimensões e será erguido um altar provisório.

Notícias relacionadas