Casal sobrevive no Porto da solidariedade

Vítor e Filipa Lages têm desde julho de 2020 a vida em suspenso devido à covid-19, tendo-se mudado de Viana do Castelo para o Porto, após perderem os empregos.

Confrontados com a falta de dinheiro e as consequentes dificuldades ao nível da renda da casa, alimentação, vestuário e medicamentos, a família decidiu mudar-se em 2021 para o Porto à procura de mais respostas sociais.

Já no Porto e a viver num alojamento local pago com o dinheiro do subsídio de desemprego, a família soube através das redes sociais da existência da Porta Solidária e desde 03 de março que recebe esse apoio alimentar. Para além disso pediram ajuda à Santa Casa da Misericórdia, na esperança de terem apoio financeiro.

Filipa continua a enviar candidaturas diariamente “Com covid ou sem covid, temos de ir à batalha” disse a mulher à Lusa. O marido, Vitor, está e ter uma formação que o tem ajudado na forma como se deve proteger da covid-19, mas também se trata da saúde mental, que está muito condicionada pelas condições salariais.

Notícias relacionadas