Já é conhecido o resultado do despiste de drogas ao vocalista vencedor da Eurovisão

O cantor vencedor explicou na altura que se inclinou porque o guitarrista Thomas Raggi acabara de partir um vidro.

“Após as alegações de uso de drogas na Green Room [Sala Verde] da grande final do Festival Eurovisão da Canção, no sábado, 22 de maio, a EBU, conforme pedido pela delegação italiana, conduziu uma exaustiva revisão dos factos, incluindo a verificação de todas as imagens disponíveis. Um teste de drogas foi também feito voluntariamente hoje pelo vocalista da banda Måneskin, que teve um resultado negativo, confirmado pela EBU”, diz a organização do festival, em comunicado.

“Não houve uso de drogas na Green Room e consideramos o assunto encerrado”, acrescenta.

“Estamos alarmados que a especulação imprecisa tenha levado a falsas notícias que obscureceram o espírito e o resultado do evento, e injustamente afetaram a banda”, acrescentam, antes de desejar “enorme sucesso” à banda italiana.

Damiano David foi, então, sujeito a um teste de despistagem de drogas no regresso a Itália, após a polémica causada por um vídeo viral, onde pode ser visto a baixar-se e a tocar a mesa com o nariz durante o festival, no sábado em Roterdão, imagens que foram vistas ao vivo em todo o mundo, refere a AFP.

Questionado sobre o incidente na conferência de imprensa, o cantor vencedor explicou que se inclinou, porque o guitarrista Thomas Raggi acabara de partir um vidro.

“Não uso drogas, por favor. Não digam isso, a sério. Nada de cocaína. Por favor, não digam isso”, respondeu Damiano David, citado pela AFP.

Na sua conta de Instagram, o grupo reafirmou: “Estamos prontos para fazer testes porque não temos nada a esconder. Estamos verdadeiramente chocados que algumas pessoas digam que o Damiano usa drogas. Somos mesmo contra as drogas e nunca usámos cocaína”, referiram.

Notícias relacionadas