Funcionária das finanças de Gaia acusada de aceder a dados de forma ilegítima

Técnica de administração tributária adjunta, está acusada de dois crimes de acesso ilegítimo.

O Ministério Público acusou a arguida, trabalhadora do Serviço de Finanças de Vila Nova de Gaia de ter acedido, em 2018, a dados de uma contribuinte de forma ilegítima, comunicou esta quarta-feira a Procuradoria-Geral Regional do Porto (PGR-P).

A funcionária está acusada de dois crimes de acesso ilegítimo, indicou a procuradoria.

A PGR-P divulgou que a funcionária acedeu, a 18 de maio e a 31 de agosto de 2018, a “várias aplicações informáticas de serviço e fora de qualquer quadro de razões funcionais consultou dados fiscais relativos a uma contribuinte”.

Notícias relacionadas