Polícia Judiciária do Porto apanha grupo que se dedicava às burlas por MBWay

A Polícia Judiciária (PJ), através da diretoria do Norte efetuou cinco mandados de busca e três de detenções relativos à investigação da prática dos crimes de burla qualificada, acesso ilegítimo, falsidade informática, burla informática e nas comunicações e branqueamento. A ação desenvolveu-se no no âmbito de um inquérito titulado pelo Ministério Público – DIAP Vila Nova de Gaia.

“O processo criminoso em investigação tem início numa abordagem fraudulenta dos agentes do crime às vítimas, no sentido de realizarem uma transação comercial” refere a PJ em comunicado.

“Após a suposta transação, os arguidos aproveitando-se do desconhecimento informático, iliteracia digital e boa-fé das vítimas, conseguem que estas facultem as credenciais de acesso à aplicação MBWAY, o que lhes vai permitir aceder ao cartão multibanco e respetiva conta bancária.

O montante indevidamente apropriado pelos arguidos detidos, todos da mesma família e desempregados, que fariam da prática criminosa descrita modo de vida, ascende a cerca de cento e trinta mil euros.

Os detidos vão ser presentes à competente autoridade judiciária, para primeiro interrogatório judicial de arguido e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.”

As autoridade já têm publicado vários avisos a alertar para o aumento da ocorrência de burlas com recurso ao MB Way e tem feito algumas recomendações:

  • recusar pagamentos por esta via, sempre que se desconheça o modo de funcionamento da aplicação;
  • nunca seguir instruções de desconhecidos para fazer pagamentos por MB Way; 
  • em caso de dúvida, antes de utilizar a aplicação, solicitar informação ao banco sobre o seu funcionamento;
  • no caso de vendas online, sempre que possível, receber os pagamentos presencialmente ou por transferência bancária.

Notícias relacionadas