Professor de Moral acusado de abusar de 15 alunas em Vila Nova de Famalicão

Um professor, de 53 anos, da disciplina de Religião e Moral, de Vila Nova de Famalicão, foi acusado do crime de abusos sexuais a alunas da Escola de Teatro Andaime.

Duas das 15 vítimas de abusos sexuais que sustentam a acusação do Ministério Público (MP) contra um professor de Religião e Moral de Vila Nova de Famalicão foram já ouvidas pelo juíz de instrução de Guimarães.

Os depoimentos foram prestados para memória futura, para que não tenham de voltar ao tribunal, e foram marcados pela emoção. Foi em lágrimas que as jovens recordaram os momentos em que foram vítimas de abusos.

As alunas frequentavam a Escola de Teatro Andaime, que funcionava na Escola Secundária Camilo Castelo Branco, e foram atacadas no próprio recinto escolar, em viagens de estudo e também no carro do professor Fernando Silvestre, agora com 53 anos.

“Não tiveste culpa”, disse várias vezes o magistrado, perante o receio das jovens em revelar o que viveram. Os abusos ocorreram entre 2014 e 2019. As vítimas tinham entre 14 e 17 anos.

Notícias relacionadas