História – A Praça da Batalha

Praça da Batalha

 

 

 

 

 

Junto da Capela de Nossa Senhora da Batalha, no ângulo sudoeste da praça atual, ficava localizada a Porta do Cimo de Vila da Muralha Fernandina. A muralha foi demolida no século XVIII, tendo a zona sofrido transformações.

Na parte oriental da praça, observa-se um palacete brasonado que terá sido mandado construir, no fim do século XVIII, por José Anastácio da Fonseca, cavaleiro da Casa Real.


Aquando do cerco do Porto, os proprietários da facção de D. Miguel abandonaram o palacete. Na sequência disso, lá instalou-se o governo liberal. Foi utilizado por diversas instituições públicas e para hospital de sangue.

Aqui, foi internado Bernardo de Sá Nogueira, o Marquês de Sá da Bandeira, depois de ter sido gravemente ferido, do que resultou a amputação do seu braço direito.

Foi devolvido aos seus donos, em 1842.

Em 1861, o palácio ficou cerca de um metro mais alto que o pavimento da praça, quando a câmara mandou terraplanar o largo, pelo que a câmara indemnizou o proprietário. Esse dinheiro serviu para rebaixar o pavimento do palácio.

No século XX, foi Estação central dos Correios, Telégrafos e Telefones.

Em 2009, o edifício foi vendido ao grupo hoteleiro Hotel Dona Inês.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas