PORTO: Largo Amor de Perdição esteve com Portugal

Menos exuberantes, por força do desenrolar do jogo, os milhares de adeptos que assistiram no Porto ao Portugal-Marrocos, do Mundial2018 em futebol, saíram satisfeitos com a vitória (1-0) e confiantes na qualificação para os oitavos de final.

Apesar do jogo ser ao início da tarde, o Largo Amor de Perdição estava cheio à hora do pontapé de saída, maioritariamente por jovens, mas onde também era possível distinguir turistas, entre eles um entusiasta grupo de adeptas marroquinas, de olhos postos no ecrã gigante.

A derrota não demoveu o entusiasmo do grupo de adeptas africanas com Hind a nem sequer deixar acabar a pergunta da agência Lusa para, com gestos largos e a voz embargada pela emoção, responder sentir-se muito “orgulhosa” pela exibição da seleção de Marrocos.

“Estamos muito orgulhosos da nossa seleção. Apoiamo-la todos os dias”, disse a turista antes de se despedir com um “parabéns à vossa equipa [Portugal]”.

O brasileiro Glauber Bonfim, foi também assistir ao jogo, envergando a camisola de Portugal, deixando elogios ao desempenho da equipa de Fernando Santos.

“Achei a partida bem ‘bacana’. Portugal esforçou-se muito e é uma grande favorita ao título deste ano”, afirmou, considerando que as “maiores dificuldades” aconteceram contra a seleção de Espanha, terminando a dizer que hoje “Portugal controlou, sofrendo”.

Ricardo, adepto português, admitiu sentir “pena de Marrocos”, que considerou “fez tudo para ganhar o jogo”, sem que isso menorize o desempenho português, enfatizando que Portugal “está a mostrar que é uma seleção campeã, que pode ir longe e trazer o troféu para casa”.

“É normal que esta seleção seja demasiado [Cristiano] Ronaldo e menos do resto, pois temos o melhor do mundo e que faz a diferença em Portugal como faria em qualquer seleção. Ainda bem que temos o Ronaldo connosco”, frisou.

Para o jogo com Irão [na segunda-feira, dia 25], argumentou Ricardo que “sobra a motivação de uma vitória sofrida” que permitirá “encarar o jogo com mais leveza” de forma a “fazer um bom resultado e terminar no primeiro lugar”.

Matilde Maciel, de sorriso na cara, alinhou com a opinião geral de que foi “maior o sofrimento diante da Espanha”.

Derrotado Marrocos, o futuro de Portugal, para Matilde Maciel, será feito de “vitórias”, acreditando que os homens de Fernando Santos não só “vencerão o grupo” B, como “chegarão à final”.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas