Circular Interna de uma Multinacional Americana no Porto – Tradução

Abaixo a tradução à Circular Interna de uma Multinacional Americana no Porto

Foi trazido à nossa atenção por vários funcionários que visitam a nossa sede corporativa, que a linguagem ofensiva é frequentemnte usada pela nossa equipa de portugueses. Tal comportamento, além de violar nossa política, é altamente não profissional e ofensivo para visitantes e colegas. A fim de evitar tais situações, por favor, observe que todos os funcionários são gentilmente convidados a aderir IMEDIATAMENTE às seguintes regras:

1) Palavras como “merda, foda-se, foda-se ou vai-te mas é foder” e outras expressões semelhantes não serão usadas para enfatizar, não importa qual o grau de discussão.

2) Não dizer “merda” quando alguém cometer um erro, ou “ganda-merda”, se você ver alguém sendo repreendido ou cometer um erro, ou “que merda” quando um grande erro foi cometido. Todas as formas derivadas do verbo merda são inadequadas em nosso ambiente.

3) Nenhum gerente de projeto, chefe de seção ou executivo, sob nenhuma circunstância, será chamado de “filho-da-puta, cabrão, ó-grande-come-merda, or vaca-gorda-da-puta-que-a-pariu”.

4) Falta de determinação não será referida como a “falta de colhões ou lambe conas” e nem as pessoas que não têm iniciativa de “picha-mole, corno ou mariconso”.

5) Ideias incomuns ou criativas de seus superiores não devem ser referidas como “punheta-mental”.

6) Não diga “este cabrão fode-me o juízo”, se uma pessoa é persistente. Quando uma tarefa é difícil de conseguir, lembre-se de que você não deve dizer que é “uma foda”. De maneira similar, não use esse tipo de coisa se o colega estiver passando por uma situação difícil. Além disso, você não deve dizer isso quando as coisas se complicarem.

7) Quando você pede a alguém para deixá-lo sozinho, você não deve dizer “vai à merda” .. Nunca substitua “Posso ajudá-lo” com o “mas que caralho é que queres?” Quando as coisas ficam difíceis, uma declaração aceitável, como “estamos passando por um momento difícil”, deve ser usada, em vez de “isto está tudo fudido”.

8) No aumento salarial será referido como o “aumento dum cabrão”

9) Por último, mas não menos importante, depois de ler este memorando, por favor, não diga “mete-o no cu”.  Apenas mantenha-o limpo e descarte-o adequadamente. Esperamos que você mantenha essas orientações em mente.

Obrigado

Notícias relacionadas