Tribunal de São João Novo: “Burlão do amor” foi absolvido

O tribunal de São João Novo, no Porto, absolveu hoje um perito informático acusado de burlar a ex-diretora financeira com quem manteve uma relação que a mulher pensaria ser amorosa, mas que ele resumiu a uma parceria de negócios.

Em causa estará um valor próximo de 450 mil euros, sendo que o tribunal considerou não ter ficado provada a burla qualificada de que o arguido estava acusado, já que a mulher entregou o dinheiro ao arguido porque quis, de forma livre.

Na leitura do acórdão, o coletivo de juízes considerou que os factos imputados ao arguido foram “moralmente reprováveis”, mas sem os pressupostos objetivos do crime de burla por que estava acusado.

“Não ficou provado que [a mulher] fosse vítima de encenação”, considerou o tribunal, sublinhando que ela tinha conhecimento de riscos de gestão de negócios.

Já nas alegações, o próprio procurador tinha deixado cair a acusação, admitindo a absolvição.

Na acusação, o Ministério Público referia que o arguido convenceu a mulher a aplicar o dinheiro em falsos investimentos e a pagar jantares luxuosos que dizia ter com o antigo banqueiro Ricardo Salgado e deputados, mas que, em rigor, seriam com uma outra mulher.

Ainda segundo o Ministério Público, terá pagado também viagens e impostos do arguido, bem como despesas com a educação dos seus filhos.

Os dois conheceram-se quando ela o recrutou como diretor informático para o colégio onde era diretora financeira onde estava empregada, em 2003, tendo sido namorados.

A mulher ficou insolvente, com dívidas de 214 mil euros, e terá chegado a pagar uma despesa de 10 mil euros do arguido com dinheiro do colégio, pelo que foi despedida.

Num dos interrogatórios do processo, o homem afirmou que a relação de ambos era uma mera parceria nos negócios e não sentimental. Admitiu que a mulher lhe emprestou dinheiro, mas garantiu ter intenção de pagar.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas