Covid-19: Médico testou positivo mas foi trabalhar para o hospital

O Diretor do Serviço de Anestesia e chefe das urgências do Hospital de Santo António no Porto foi apanhado a trabalhar três dias depois de lhe ser diagnosticado coronavírus. 

Os médicos e enfermeiros do hospital ficaram alarmados com a situação que ocorreu no dia 15 de abril.

Segundo refere o Jornal de Noticias, “Humberto Machado, de 54 anos, que contraiu a doença do novo coronavírus em meados de março, foi visto a entrar nas instalações do hospital. Quem o viu, acreditou, num primeiro momento, que o anestesista já estava curado. Mas, pouco depois, constatou-se que um exame efetuado três dias antes afinal tinha dado positivo. A informação de que o médico tinha ido trabalhar, apesar de o último teste o dar como ainda infetado, propagou-se, causando preocupação no hospital.”

O jornal diário portuense escreve ainda que uma fonte oficial do Hospital de Santo António adiantou não poder “dar informações sobre o estado de saúde individual de quaisquer trabalhadores”, explicando, no entanto, que “o Serviço de Saúde Ocupacional (Medicina do Trabalho) tem autonomia técnica no que respeita à avaliação clínica e aptidão para o trabalho, não tendo de justificar as decisões perante o Conselho de Administração”.

O especialista terá efetuado um teste à Covid-19 em meados de março que deu positivo. Cumpriu a quarentena, realizou outro teste no início de abril e ainda outro no dia 12: um terá sido inconclusivo e o outro deu positivo. Entretanto, fez mais dois testes, que deram negativo.

Fonte: Jornal de Noticias

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas