Homem detido por burla. Abria contas em bancos com identidades falsas

Um homem de 31 anos foi detido pela Polícia Judiciária suspeito de burla informática, falsificação, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais, crimes que provocaram danos de mais de 400 mil euros.

Em comunicado hoje divulgado, a PJ adianta que foram apurados factos que “consubstanciam na manipulação de dados sobre transferências bancárias, acesso ilegítimo a sistemas de correio eletrónico dos ordenantes das operações com posterior branqueamento dos valores ilicitamente obtidos”.

A abertura de contas em instituições bancárias era feita com recurso a identidades falsas, tendo a PJ apurado que os danos causados ascendem a mais de 400 mil euros.

“A Polícia Judiciária prossegue as investigações, no sentido de apurar a natureza e a extensão das conexões criminosas, continuando a acompanhar casos concretos de fenómenos criminais semelhantes”, lê-se no comunicado.

A detenção foi da recém-criada Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica da PJ.

Notícias relacionadas

Leave a Comment