Parlamento condena agressão a jovem de origem colombiana no Porto

O Parlamento aprovou por unanimidade, esta sexta-feira, dois votos de condenação pela agressão racista a uma jovem de origem colombiana por um segurança privado em funções para STCP, no Porto.

Nicol Quinayas, de 21 anos, foi violentamente agredida e insultada na madrugada de 24 de junho, no Porto, por um segurança da empresa 2045 a exercer funções de fiscalização para a empresa Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP).

O primeiro texto, apresentado por PS e BE, repudiava “veementemente qualquer sinal de discriminação racial”, condenando “vivamente o ato de violência cometido”, num “país de referência no acolhimento de migrantes, da inclusão e da valorização da interculturalidade”.

O documento dos comunistas defendia “o apuramento de responsabilidades pela ausência de intervenção da PSP perante esta grave ocorrência” e apelava “ao sentido de responsabilidade de todas as entidades públicas e privadas na prevenção de quaisquer atos de discriminação racista e xenófoba e na responsabilização dos seus autores”.

O Ministério Público e a Inspeção-Geral da Administração Interna já abriram inquéritos para investigar o caso. A STCP também anunciou um “processo interno” para averiguação dos factos.

Notícias relacionadas