Passes de transportes do Porto sobem em 2019

As assinaturas mensais Andante, usadas na maioria dos transportes públicos da Área Metropolitana do Porto, vão aumentar a 01 de janeiro e os títulos ocasionais mantêm o preço, revelou a Transportes Intermodais do Porto (TIP).

De acordo com a informação disponibilizada na página da Internet da empresa, as assinaturas mensais com os novos valores começam hoje a ser vendidas e, no caso das viagens Z2, a subida é de 30,60 para 31,15 euros, o equivalente a um aumento de 1,79% relativamente aos valores de 2018, segundo os cálculos feitos pela agência Lusa.

No que diz respeito aos títulos “ocasionais”, também usados no Metro do Porto, Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP), CP e operadores privados, os preços continuam os mesmos, variando entre os 1,20 euros para as viagens Z2 e os 5,20 euros para as Z12.

Segundo o novo tarifário divulgado pela TIP, os Andante 24 também entram em 2019 com os mesmos valores, oscilando entre os 4,15 e os 18 euros.

Quanto aos passes de assinatura mensal, o mais baixo vai situar-se nos 31,15 euros para as viagens Z2, nos 38,40 para as Z3 e nos 48,65 para as Z4, chegando aos 127,10 para as Z12.

Nos títulos mensais para os Sub 23 (com desconto de 25%), os valores variam entre os 23,25 e os 95,35 euros.

Quanto ao passe Social + (desconto de 50%), o mais barato é de 15,60 euros e o mais alto de 63,55 euros.

Para quem tem direito a desconto de 60%, os valores dos títulos de assinatura mensal oscilam entre os 12,45 euros e os 50,85 euros.

O Andante é o título para os transportes públicos da Área Metropolitana do Porto.

O preço a pagar depende apenas do trajeto e não do modo de transporte que é utilizado.

O Orçamento do Estado para 2019 aumenta a verba de apoio para reduzir os preços dos passes sociais em 21 milhões de euros, para 104 milhões, mas a disponibilização do novo tarifário social apenas deve entrar em vigor a 01 de abril de 2019.

A proposta do PCP foi aprovada pelo Parlamento a 27 de novembro e define que a partir daquela data é consignado ao Fundo Ambiental 104 milhões de euros, e não 83 milhões como estava inicialmente previsto na proposta de OE2019.

O aumento da verba foi aprovado com os votos favoráveis do PS, PCP e BE, votos contra do PSD e a abstenção do CDS.

“A partir de 01 de abril de 2019, a disponibilização do tarifário social na Área Metropolitana do Porto e respetiva compensação financeira cabe à Área Metropolitana do Porto que, enquanto autoridade de transportes, pode manter o tarifário social Andante ou outros que considere mais adequados no âmbito das suas opções relativas ao tarifário e ao modelo de financiamento”, estabelece a proposta.

Segundo o documento, “até 01 de abril de 2019, as Comunidades intermunicipais definirão a forma de aplicação das verbas que receberão no âmbito do PART”.

Segue-nos e partilha:

Notícias relacionadas