Exames cancelados e aulas à distância. Fica a conhecer todas as medidas para o ensino

O terceiro período vai arrancar a 14 de maio, mas sem atividades letivas presenciais. A informação foi divulgada esta quinta-feira por António Costa após reunião com o Conselho de Ministros sobre o tema da educação durante a pandemia de coronavírus.

No ensino básico, os alunos vão ter aulas através da telescola, na RTP Memória. As aulas presenciais no Ensino Secundário estão ainda a ser estudadas, mas o calendário de exames foi adiado

O primeiro-ministro anunciou que o terceiro período terá início no próximo dia 14 de maio.

A possibilidade de aulas à distância no ensino secundário vai também ser estudada.

Conheça aqui as medidas anunciadas:

Ensino Básico com aulas através da RTP Memória. Exames do 9º ano cancelados

As aulas do Ensino Básico vão ser lecionadas à distância a partir do próximo dia 20 de maio. O ensino vai ser reforçado com emissões diárias televisivas no canal RTP Memória onde serão fornecidos conteúdos pedagógicos que vão complementar trabalho feito pelos professores.

Sobre os exames e provas de aferição, “a avaliação no básico será feita em cada escola pelos professores que melhor conhecem o percurso educativo de cada aluno sem provas de aferição”

Regime especial de apoio para famílias com filhos menores de 12 anos será igualmente mantida.

sobre a solução da teleescola, o chefe do Governo afirmou que ainda não é possível prever os custos isto, “mas estão a trabalhar para que este método de telescola corra bem”.

Calendário de exames do Secundário adiado. 10.º ano terá regime de acesso à distância

Relativamente ao Secundário, o Governo vai avaliar a possibilidade de retomar as aulas presenciais para os alunos do 11º e 12º anos. O calendário de exames do Ensino Secundário foi adiada, nomeadamente a primeira fase, prevista agora entre 6 e 23 de julho e a segunda fase entre 1 e 7 de setembro.

“É importante que possamos retomar as atividades letivas presenciais”, embora o leque de disciplinas não permita o ensino à distância.

Os alunos do 10.º ano vão permanecer em regime de ensino à distância. As aulas só serão presenciais nas disciplinas com exames específicos de acesso ao ensino superior. 

O primeiro-ministro avançou também que a atividade letiva poderá estender-se até dia 26 de julho, mas relembra que as aulas presencias só serão retomadas se existiram medidas de segurança para tal.

Costa sublinha importância da suspensão das atividades letivas presenciais para controlo da pandemia

“Este é um sacrifício que se justifica. A suspensão das atividades presenciais letivas na escola deu um contributo decisivo para travar crescimento exponencial da pandemia”, afirmou Costa, que deixou elogios de toda a comunidade educativa que concluiu “com sucesso o segundo período”. 

“Ainda não chegámos ao dia que podemos começar a levantar as medidas de distanciamento”, relembrou o primeiro-ministro.

António Costa não deu, no entanto, garantias sobre a reabertura das escolas em setembro. “A pior coisas que podemos fazer é por-nos a adivinhar o futuro da evolução desta pandemia, respondeu costa depois de lhe perguntarem se em setembro pode ser certo as escolas abrirem”, alertou.

Recorde-se que António Costa esteve reunido com os partidos políticos com representação na Assembleia da República, o Presidente da República e o ministro da Educação para a tomada de decisão sobre o terceiro período e o ensino durante a pandemia de coronavírus

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas