Novas linhas no metro trazem 136 mil passageiros por dia

Um estudo realizado pela FEUP destaca a elevada procura de transportes públicos entre o Campo Alegre e a Circular até à Asprela. Como tal, novas linhas de transporte são pedidas, nomeadamente para a Maia e a Trofa.

Existe já uma nova linha para Gaia, que liga Boavista e Santo Ovídio e uma linha do Souto, em Gondomar, com registos de quase 98 mil passageiros por dia a utilizar a rede de metro do Porto. Se a estas se juntar as linhas de S. Mamede, entre Matosinhos e Asprela, a procura irá crescer para 136, 8 mil passageiros diários.

Tudo são apenas registos de avaliação da procura potencial de oito eixos que visam consolidar a atual rede de metro, apresentada aos autarcas da Área Metropolitana do Porto pela equipa de investigadores da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), que propõe nada mais nada menos que uma segunda linha da Maia e a ligação á Troja seja realizada a partir de um autocarro, ao qual deram o nome de metrobus.

Percursos possíveis

Os especialistas debruçaram-se sobre oito ligações novas e 11 traçados possíveis, sendo a validação diária entre eles de cerca de 235 mil validações diárias por ano. Trata-se da segunda linha de Gaia; a linha do Campo Alegre, entre a futura estação da Galiza e a Praça do Império, no Porto;; a segunda linha de Gondomar, entre Campanhã e o Souto; a linha da Trofa, a segunda linha da Maia, entre o Parque Maia e o Hospital S. João; a linha de S. Mamede, que cruza Matosinhos e Asprela; a linha Circular, entre a Boavista e a Asprela; e, por fim, um novo percurso ainda em estudo.

Fonte: JN

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas