Porto vai conceber o maior centro de fintech do país

A instituição de pagamentos “euPago” investiu dois milhões de euros num espaço que funcione como casa de ideias inovadoras na área das fintech. O centro, próximo à Constituição, deverá receber, até ao final do ano, 20 startups.

O conceito de fintech, termo que define startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro, começa a ser cada vez mais familiar na cidade. É o que faz a “euPago”, fundada em 2015, quando se assumiu como “o multibanco do comércio online”, a trabalhar assim em soluções de pagamento de serviços como Payshop, Pagaqui, Paysafecard e MbWay, para empresas com loja online, mas, também, para prestadores de serviços, donativos e vendas de particulares.

Neste momento, o que a empresa pretende é funcionar como uma “sandbox”, isto é, um espaço onde “terceiros possam testar ideias inovadoras junto do mercado”, diz a “euPago” em comunicado. O investimento de dois milhões está feito e o escritório74, no Porto, deverá tornar-se “o maior centro de fintech em Portugal, funcionando assim como um importante polo de atração de investimento”, acredita a instituição.

José Veiga, um dos diretores executivos da “euPago”, assume que “uma vez que só existem em Portugal quatro operadores licenciados nos pagamentos online, temos a responsabilidade social de, com o nosso espaço e licença, apoiar outras fintech e ambicionamos até final do ano apadrinhar 20 startups, novas ou já existentes”.

A “euPago” funciona, portanto, como um intermediário entre os clientes e as entidades de multibanco, emitindo referências de pagamento sem mensalidades ou outros custos e sem a transmissão de dados bancários. Foi, desta forma, que a empresa registou cerca de dez milhões de transações em 2020, num universo de mais de nove mil clientes em diversos setores.

FONTE: Porto.

Notícias relacionadas