Arguido nega ser cabecilha de rede na cadeia de Paços de Ferreira

Esta sexta-feira, Diamantino Oliveira recusou ser um dos cabecilhas da rede de tráfico de droga que operou na cadeia de Paços de Ferreira entre 2012 e 2019.

“Assumo que vendi droga na cadeia durante alguns períodos, fiz isso alguns meses. Vendia heroína para comprar cocaína”, disse Diamantino. Para além disso, o arguido tentou ainda ilibar os restantes 19 arguidos do caso. Entre eles está José Manuel Coelho, o chefe da guarda prisional. “Nunca me entregou nenhum pacote”, garantiu Diamantino.

Notícias relacionadas