Detidos por violência doméstica em Valongo e Lousada

Dois homens foram detidos pela GNR por suspeita de violência doméstica em Valongo e Lousada. Os detidos ameaçavam e agrediam as vítimas.

Em Lousada, um suspeito de 50 anos foi detido por ameaçar agredir e mulher, de 58.

“No âmbito de uma denúncia por violência doméstica, os militares da Guarda deslocaram-se ao local, onde apuraram que o agressor havia agredido e ameaçado a vítima, sua esposa com 58 anos. Durante a diligência e enquanto se procedia à identificação da a vítima, o suspeito tentou novamente a agressão que foi impedida pelos militares.

No seguimento da ação policial, o suspeito foi detido em flagrante e a faca foi de imediato apreendida.

O detido foi presente a primeiro interrogatório, no dia 11 de junho, ao Tribunal Judicial de Felgueiras, onde lhe foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva.”

Em Valongo, um homem de 36 anos é suspeito de ter ameaçado e agredido a ex-companheira, com quem tem dois filhos, e o seu atual namorado. 

“Na sequência de diligências por crime de violência doméstica, os militares da Guarda deram cumprimento a um mandado de detenção, em virtude do suspeito ter ameaçado a ofendida e o seu novo companheiro, com recurso a arma de fogo.

No seguimento das diligências policiais, foram realizadas duas buscas, uma domiciliária e uma em veículo, tendo sido possível apreender uma caçadeira de canos serrados e um revólver.

O suspeito foi detido e presente a primeiro interrogatório judicial no dia 9 de junho ao Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de proibição de contactos por qualquer forma ou meio com a vítima, afastamento da residência e do local de trabalho da vítima, até uma distância de 500 metros, controlado por pulseira eletrónica, apresentações bissemanais no posto policial da sua área de residência e proibição de adquirir e usar quaisquer tipo de armas.”

Ainda hoje, a PSP divulgou que foram registados, entre 1 de janeiro e 31 de maio, 6200 crimes de violência doméstica, numa média de 41 por dia, menos 6% do que no mesmo período de 2019.

Notícias relacionadas