14 anos de prisão por abusar da enteada

O tribunal do Porto condenou um homem de Gondomar a 14 anos de prisão por abusar sexualmente, ao longo de seis anos, da filha menor da sua companheira, com quem morava. Um coletivo de juízes do tribunal de São João Novo, a principal instância criminal do Porto, considerou provada a prática de mais de centena e meia de crimes: 14 de abuso sexual de criança agravados, 138 de abuso sexual de menores dependentes agravados e um de ofensa à integridade física simples. Além da pena de prisão, o homem foi condenado…

Ler mais