Oracle Portugal abre centro de inovação no Porto e vai criar 100 empregos

A Oracle Portugal vai abrir “um novo centro de inovação tecnológico no Porto já em julho”, afirmou Bruno Morais, que assumiu as funções de ‘country manager’ da subsidiária portuguesa no início deste ano.

“Queremos atrair talento”, disse, adiantando que as contratações vão estar focadas “no talento nacional e local”.

Este centro de competências irá operar na área da inovação e de tecnologias e serviços de retalho para o espaço EMEA (Europa, Médio Oriente e África).

No arranque, de acordo com o responsável, o centro de competências deverá contar com pouco menos de 50 profissionais.

A Oracle abre o centro – já tem um em Lisboa – no ano em que comemora 30 anos de presença no mercado português, algo que “muito orgulha” os responsáveis da empresa.

Bruno Morais acrescentou ainda que o selecionador nacional de futebol, Fernando Santos, vai ser orador na Oracle Cloud Day, evento que decorre no dia 09 de maio, no Convento do Beato, em Lisboa.

Sobre o desempenho da tecnológica no mercado português, Bruno Morais salientou que, no terceiro trimestre fiscal, terminado em fevereiro, registou um crescimento de “duplo dígito”, em termos homólogos, nas receitas e novas licenças.

Neste terceiro trimestre, a subsidiária portuguesa ganhou “cinco novos contratos acima de um milhão de dólares” (cerca de 888 mil euros ao câmbio atual) em áreas como ‘utilities’, financeira e telecomunicações.

No que respeita ao segmento ‘cloud’, Bruno Morais adiantou que no terceiro trimestre fiscal o crescimento foi “três vezes” maior que no ano anterior.

Em termos globais, no grupo Oracle, o negócio ‘cloud’ cresceu 32% no trimestre em análise.

Questionado sobre o papel da Web Summit para a economia, o ‘country manager’ considerou que a cimeira de tecnologia e empreendedorismo “veio ajudar” e colocar “Portugal no mapa digital”, ao mostrar “o bom que se faz” no mercado português.

Bruno Morais salientou que o evento ajudou a atrair tecnológicas, a promover o empreendedorismo, além de que o empenho do Governo “é de salutar”.

“Muito se tem feito por parte do Governo e dos agentes no sentido de se dinamizar o digital”, disse.

Portugal está a registar uma “aceleração” no digital, mas é preciso ter em atenção a área da segurança, considerou.

Ou seja, a transição para o digital tem de ser acompanhada de foco na segurança.

Destacou a aposta da Oracle na inovação, que é “absolutamente fundamental”, apontando que em poucos anos, a multinacional norte-americana passou de um investimento nesta área de quatro mil milhões de dólares para seis mil milhões de dólares.

Segue-nos e partilha:
error

Notícias relacionadas