Proteção Civil emite aviso devido à situação epidemiológica

O Serviço Municipal de Proteção Civil emitiu um Aviso face à situação epidemiológica da CoVid-19 provocada pela disseminação do novo coronavírus, sublinhando uma série de recomendações à população na sequência da Situação de Alerta nacional e de Emergência internacional.

O Aviso tem em conta o despacho de Declaração de Situação de Alerta assinado pelo ministro da Administração Interna e a ministra da Saúde, no âmbito da Lei de Bases da Proteção Civil, que abrange todo o território nacional até ao dia 9 de abril de 2020, o qual surgiu na sequência da situação de Emergência de Saúde Pública de Âmbito Internacional da CoVid-19, que foi declarada pela Organização Mundial de Saúde a 30 de janeiro e de pandemia declarada a 11 de março.

A Declaração de Situação de Alerta resulta da situação epidemiológica a nível mundial, do aumento dos casos de infeção em Portugal, com o alargamento progressivo da sua expressão geográfica, e da necessidade de conter as possíveis linhas de contágio para controlar a situação epidemiológica em Portugal.

Assim, essa situação determina a adoção de medidas de carácter excecional, já que está potencialmente associada ao aumento das linhas de contágio para a situação epidemiológica, ao aumento dos casos de infeção, ao alargamento progressivo da sua expressão geográfica e ao aumento da pressão nos sistemas de saúde e de resposta operacional.

Em face disso, o Serviço Municipal de Proteção Civil recomenda à população a tomada das necessárias medidas de precaução, de acordo com as orientações emanadas pela OMS e DGS:

1) Lave frequente as mãos com água e sabão ou com soluções à base de álcool;
2) Cubra a boca e o nariz ao espirrar ou tossir;
3) Utilize um toalhete de uso único para conter as secreções respiratórias, o qual deve ser prontamente eliminado num contentor de resíduos próximo;
4) Em alternativa poderá tossir ou espirrar para o braço/manga evitando a dispersão de partículas, e a consequente contaminação das mãos;
5) Higienize as mãos após contacto com secreções respiratórias;
6) Evite tocar na cara com as mãos;
7) Evite contacto com pessoas com infeção respiratória;
8) Evite partilha de objetos de uso pessoal e comida;
9) Na presença de sintomas de tosse, febre ou dificuldade respiratória conjugado com regresso recente de áreas com transmissão comunitária ativa do COVID-19 ou contacto com um doente infetado, ligue para a Linha SNS 24 – 808 24 24 24;
10) Mantenha pelo menos 2 metros de distância em relação a outras pessoas, principalmente daquelas que apresentam sintomas de tosse ou febre;
11) Evite permanecer em todos os locais ou espaços públicos;
12) Privilegie os atendimentos não presenciais, recorrendo aos canais digitais ou telefónicos;
13) Mantenha-se em casa sempre que possível;
14) Esteja atento às informações da Direção Geral de Saúde e às indicações da Proteção Civil e das Forças de Segurança.

O conjunto de recomendações, que pode consultar no Aviso 07/2020, inclui também a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de contágio, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, que pode conhecer ao detalhe nos sítios da internet da ANEPC (Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil) e da DGS.

A Câmara do Porto, através do Serviço Municipal de Proteção Civil, está a acompanhar permanentemente a situação, difundindo os avisos que se julguem necessários.

Na presença de sintomas de tosse seca, febre ou dificuldade respiratória conjugado com regresso recente de áreas com transmissão comunitária ativa da CoVid-19 ou contacto com um doente infetado, ligue para a Linha SNS 24 – 808 24 24 24.

PUB - Suscreve o nosso canal Youtube e ativa as notificações 👇

Notícias relacionadas